19 de junho de 2013

Gosto de respostas à altura

Apesar de não morrer de amores por Mário Nogueira, por outras questões que agora não interessam nada, gostei da resposta dele ao deputado do psd que entregou hoje, no Parlamento, um requerimento dirigido ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) e em que perguntou "quantos sindicatos existem no sector da Educação", qual o "valor transferido para os sindicatos durante o ano de 2012 e orçamentado para 2013" e como são discriminados os gastos.
A meu ver teria sido mais inteligente da parte do "jovenzinho" ter-se informado previamente acerca do funcionamento dos sindicatos.
Concordo com esta resposta do Mário Nogueira (por também conhecer casos destes).
Meninos que nunca trabalharam e que graças às máquinas dos partidos políticos se fartam de fazer dinheiro e ocupam cargos para os quais não têm formação nem competências.
Meninos esses cujos papás ou padrinhos têm influências nos partidos.
É assim que funcionam os jotinhas deste país que, como têm mostrado nos últimos tempos, não primam pela inteligencia nas intervenções que fazem.

noticia daqui.

4 comentários:

  1. Não tenho acompanhado já que tenho ouvido tanto disparate que decidi desligar, mas começo a achar que antes de se candidatarem a cargos públicos nacionais os senhores políticos deviam pelo menos fazer dois exames: o de constitucional e o de história. Depois disso consoante os sítios onde ficassem faria um exame sobre as matérias a debater! Que eu ultimamente tenho ouvido cada coisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podia concordar mais... até dá pena ouvi-los falar!

      Eliminar
  2. As jotas são a solução para gente que não quer fazer nenhum ou porque não lhe apetece ou porque não sabem fazer nada de jeito, começo a achar que estes "alpinistas" políticos estão nas duas alternativas dadas.

    http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Lisete09:07

    Suponho que incluis-te o sr. Mário Nogueira nesse grupo, porque ele é um dos que tem vivido à conta de todos nós :p

    São todos iguais, e eu sei do que estou a falar porque já passei por guerras entre patrões e sindicatos por mais que uma vez infelizmente. Aliás julgo não estar a dizer nenhum disparate se disser que é o prato do dia, de à uns anos p'ra cá, nas empresas privadas.

    E é isso o que está a acontecer neste momento, só que o patrão desta vez é o estado. Mas acredita que os que supostamente vos estão a defender (sindicato) estão a "comer" exactamente do mesmo prato.

    E quando esta luta terminar, os prejudicados serão os mesmos de sempre e os senhores sindicalistas vão continuar no seu poleiro à espera de motivo para mais uma "guerrinha".



    ResponderEliminar