19 de junho de 2013

Porque recordar é viver...

Faz hoje 13 anos que fiz o meu exame nacional de Português.
Naquela altura ainda éramos obrigados a fazer exame nacional a todas as disciplinas e não apenas às específicas.
Tive 18 nesse exame.
O orgulho que senti no dia em que vi a nota afixada na escola foi directamente proporcional à dor que sentia enquanto me obrigava a estudar para ele. Nos dias que antecederam o exame apetecia-me tudo menos estudar!
Apetecia-me chorar, gritar com o mundo o quanto estava revoltada com a perda da minha vó Tina.
Em vez disso fechei-me em casa, liguei o rádio (sempre na rádio comercial) e estudei.
Dei o meu melhor!
Ainda hoje me lembro que saiu a Antologia Poética de Miguel Torga, a Aparição de Vergílio Ferreira e o Memorial do Convento do José Saramago.

Este era o rosto do meu exame nacional de Português :)
Aquele em que, com muito orgulho, tive 18 valores.

4 comentários:

  1. epa que nostalgia, já foi à taaanto tempo não já? agora vejo a minha cunhada às voltas com os dela e parece-me uma eternidade! *

    ResponderEliminar
  2. Eu tive 17 no exame... fiquei mesmo orgulhosa, correu-me super bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não esquecer que sou das contas ;)

      Eliminar
  3. Ena, o meu tb foi há 13 anos. Tive 15.

    ResponderEliminar