30 de setembro de 2013

Das eleições...


Votar é um direito, mas devia ser encarado como um dever!
Ontem levantei-me pouco depois das 7 da manhã para exercer esse meu direito!
Fiz questão de ir votar.
Tinha pela frente muitos kms para estar presente no baptizado das duas primeiras "sobrinhas" emprestadas do grupo de amigos da faculdade.
O importante é que votei.
E à noite quando via os resultados na RTP, lamentei a opção de quase metade dos portugueses!
Não votar não é mostrar que não se concorda com a politica de x ou de y.
Não votar é ser inconsciente!
Se não concordavam com as politicas que vos eram apresentadas, iam votar e faziam-no em branco ou nulo.
Mas iam lá!
Tinham legitimidade para depois reclamarem.
Esses 4.499.906 que não votaram, não tem qualquer legitimidade para reclamar.
Isto porque se demarcaram de exercer um direito!

Ah e na minha terrinha, apesar de tudo deixaram a câmara municipal nas mesmas mãos.
E o triste que isso me deixa.
O não verem que a mudança nos ia fazer tão bem!
Alegra saber que perderam metade das freguesias, uma delas para um grupo de independentes(a minha, claro está).

Sem comentários:

Enviar um comentário